sábado, 5 de dezembro de 2009

Coco antes de Chanel

Para quem gosta de costura assistir a este filme é um aprendizado, em doce deleite.
Em meio a uma vida dura e difícil, na verdade poderia ser dito, nada glamourosa, o olhar desta mulher mostra que a genialidade já nasce com a pessoa.
Isso não quer dizer que não se possa treinar o olho e a percepção. É possivel, sim.

Coco-ricó, de onde vem seu apelido, que se transformou em marca e estilo, tinha isso desde sempre. Seu olhar percebia coisas fora de sua época: comodidade, simplicidade, estravagância de combinação e cor no preto. Na sua ótica, ser era mais importante que parecer. E, isso é algo que devemos aprender com ela. No patchwork também.
Essa semana fui ao Bazar do Germânia. Esse é um bazar que acontece aqui em Porto Alegre e é tradicional pelo artesanato que apresenta. A seleção é rigorosa, pois as vendas ultrapassam um shopping. Afinal, presentes de natal no mundo de hoje são lembranças. Lembranças bonitas e bem feitas.
Então, voltando ao bazar, percebi peças super bem feitas, bem acabadas, bem trabalhadas...no quesito costura. Na criação, na combinação, no design e até na simplicidade, bem, um pouco demais. Temos mãos muito capacitadas aqui no Sul!
Porém, perceber para onde vai a humanidade e as tendências é necessário também para se fazer patchwork. Não basta executar, apenas, o que se gosta e copiar projetos prontos adaptando tecidos que sejam parecidos. É preciso colocar mais! É preciso mostrar que é possível fazer de forma diferente. Por isso o filme. Chanel fazia o mesmo de forma diferente.
Xadrez com listrado, branco sujo com preto puro, brilho sem exageros, tudo sem exageros...
Assim a fórmula do adequado, do conforto e da simplicidade se fazem.
Por isso, este filme é um grande ensinamento ao foco, ao projeto, ao pensar no que fazer, a pesquisar com os olhos para onde está indo o caminho.
Defendo o projeto com todas as minhas forças. É possível reproduzir um projeto, mas dando uma cara diferente. É necessário dar personalidade e identidade ao projeto.
É preciso ser brasileiro. É preciso ser criado no Brasil.
Coco Chanel fez isso na França e nós precisamos fazer isso aqui.
Pense nisso!

Boa tarde!











Um comentário:

Festival Movie disse...

Meu" Tipo assim amei seu blog!!
d UMA PASSADINHA LA NO MEU TBM!!
ABRAÇOS!!!
www.8004filmes.blogspot.com

Fernando Gbson

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...