domingo, 29 de março de 2009

Life's a beach

Nossa praia não emplacou. Acabei de entrar no blog da competição e ver a listagem.



Eis a matéria:






Life's a Beach Challenge Results







Apparently I am not the only one counting down the minutes until summer because we received more than 280 submissions for our "Life's a Beach!" Cloth Paper Scissors reader challenge. Submissions ranged from altered surf boards and flip-flops to assemblages and journal-quilt-sized art quilts (and quite a number of them).

The following artists should ship their artwork to us per the challenge guidelines published in the magazine to be considered for inclusion in our July/August issue of Cloth Paper Scissors and/or to be exhibited at Make It University! at the International Quilt Festival/Long Beach this upcoming July:

Kristin Beason (both entries)

Shirle Bedient

Michelle Bonds

Dale Cornwell

Dan Daniels (" His Wife Called")

Mina Doerner

Donna Funnell

Marcia Kerbl

Jan Harris

Lynn Kunz

Dot Lewallen

Laura McCabe

Lisa Jones Moore

Andrea Parr

Lynne Redmond

Gina Smith

Carolyn Sutton ("Go Fly a Kite")

There were a number of other entries that were very intriguing, and we're going to get in touch with these artists for other publishing opportunities. Thanks to everyone for playing along and dreaming of summer. Hope everyone enjoyed the challenge!



Parece que ninguém abaixo da linha do equador... Talvez porque nossas andorinhas tenham voado para lá, talvez...


Outros virão!


Continuaremos...


Amém

Então, ainda neste calor ofensivo e desgastante do sul brasileiro, esta é a palavra.
Então, resolvi acreditar em mim novamente.
Então, peguei um esboço, um arremedo de pintura, de projeto, assim quase como uma presunção e resolvi acreditar.
Passei para o computador, pois era bem pequeno, e mandei aumentar numa gráfica digital para ter os moldes em tamanho natural.
Tive uma sincope de entusiasmo e gastei uma boa quantidade de tecido pintando como eu, impulsiva como sou, acreditava estar certo, e que daria certo.
Deu tudo errado.
Parei.
Fui dormir e acordei no meio da noite. Não voltei a dormir até encontrar a solução de como fazer da forma certa.
Era preciso voltar aos primórdios, ao início da aprendizagem, ou seja, ao patchwork à mão.
Mas, eu não faria à mão. Confesso, não tenho mais paciência para isso. É lindo, mas agora não é para mim. Não neste momento.
Mas, era possível juntar uma coisa com a outra. Na verdade tinha que juntar mais do que isso. Era preciso somar a pintura e a mesma intensidade de pincelada que me fizeram escolher aquele esboço, aquele arremedo.
Em parte, na tarde de hoje, com a trilha sonora de Diana Krall - The look of Love - , Roberto Carlos e Caetano - Homenagem a Tom Jobim - resolvi a pintura. Fiquei muito feliz com o que vi.
A parte mais preocupante seria voltar a fazer moldes, com o 1/4 de polegada medido ao seu redor e, voltar a encontrá-los sem problemas posteriores.
Gente....FUI FELIZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!EU CONSEGUI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Minha parcial noite de sono perdida valeu a pena!!!!!!!!!!!!!!!
E, um pequeno detalhe da intensidade das cores, do encontro das cores, da descomposição da simetria, das pinceladas que não usei - a pintura foi feita sem pincel - , da sombra e luz que quis dar, mostro aqui.
No meu ponto de vista esta seria a parte mais difícil do trabalho. O restante, parte dele, para mim será novidade, experimentação e acho que não será complicado. Parte dele, é claro. A outra parte merece apenas dedicação.
Cada dia um passo.
Hoje durmo pensando se farei costuras entre as partes costuradas ou se volto a pintar.
Não sei, neste momento preciso distância para saber resolver.
Amém, esta é palavra certa.
Não importa o credo.















sexta-feira, 27 de março de 2009

Saindo de uma ressaca

Bem, mais uma vez a Regina falou algo sábio. Com ela e Bob pude ver que besteira pouca é bobagem!
Assim, ainda meio lenta, mas já atuante, voltei a ativa.

Sim, busquei uma pintura minha antiga.

Sim, já mandei ampliar para servir de molde em tamanho natural.

Sim, já estou pensando em como fazê-la.

Faltam, ainda, ímpetos, excessos, vibrações, trilha sonora, enfim, confiança.
Mas, como está na moda, "vou sair da água fria para chegar a água fervente".
Quando puder, mostro, mas agora é muito precoce...
Vá que eu tenha um ataque e não queira mais?
Precisa cicatrizar a crise...
Porquê inferno astral?
Faço aniversário agora em abril e estou em pleno...
Daí, acho eu, é que vem tudo isso: Desenho ou pintura? Pintura ou patchwork? Sei fazer ou brinco de fazer?
Mas, que tal fotografia?

São tantas divagações, tantas dúvidas...
Poderia sucumbir!
Mas, vou ultrapassar.
Acho que não preciso escolher...Ainda acho que tudo pode co-existir (com hífen ou sem?)
Sei lá, mil coisas...
Bjs

quinta-feira, 26 de março de 2009

Quando você é feliz, sabe, mas não percebe...

É realmente, eu deveria ter ficado em silêncio. Depois que recebi um e-mail de uma amiga e fui aos endereços indicados, descobri que crise existencial, inferno astral é coisa para quem não tem nada mais para pensar e que precisa ver algumas coisas para perceber que é feliz e está fazendo fita. No caso, estou falando de mim.
Quando entrei no blog reinogato2.blogspot.com e li a história do Bob, do Puff, olhei todas aquelas carinhas com tão pouco e já tendo perdido tanto...bem, tive vontade de ir para frente do espelho e me espancar.
Gente, não fosse o fato de ter 04 pequenos peludos em um apartamento, adotaria o Bob agora!
Assim, digo de coração, entrem no blog, leiam as histórias, percebam como podem ajudar e mais do que nunca, ao longo da leitura percebi que ela mora aqui em Porto alegre e já me ofereci para dar carona quando necessário. No mais, uma rifinha aí tia? Sim, uma rifa dessas vale a pena! E os produtos que ela faz e vende para manter este pessoal na clínica são lindos e bem feitos.
Assim, que siga e corra o mundo!
Aqui tem gente feliz novamente.
Aqui tem gente legal que ajuda os animais.
Aqui tem histórias lindas de encontros lindos e de amigos verdadeiros que esperam por você, por mim, por todos nós!
TODOS AO REINO GATO!

Seus endereços são: http://reinogato2.blogspot.com e http://www.reinogato.com/

E aqui, caso você não esteja peparado para ler a história deste lindo desde o início, mas quer se preparar. Comece por este link: http://br.noticias.yahoo.com/s/25032009/48/entretenimento-historia-amor-final-feliz.html, mas depois tome coragem e vá ver "in loco" a verdadeira história de Édipo Rei, lá, no Reino Gato.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Um momento de silêncio

Pode parecer difícil de entender, mas é verdade. Depois de tanto correr para aprontar os trabalhos para serem avaliados, ainda pela internet, no concurso, estou esvaziada. Mas não é um vazio bom. É um vazio oco. Tenho a sensação de não conseguir fazer mais nada, assim como uma falta de motivação e vontade. Não é uma questão de prazo apertado, aquele nos faz movimentar para não deixar o tempo passar. É uma vontade de fechar o atelier, vender tudo ao estilo "porteira fechada" e jamais fazer nada parecido. Assim como um questionamento se realmente eu faço algo de bom, algo que sirva para alguma coisa.
Lá, bem lá no fundo, há uma manifestação, que neste momento chamo de "diabinho" que diz: helllooooouuu, vamos mover as mãozinhas, pois Gramado está perto e o tempo urge, mas há uma outra voz, que denomino de "demônio" que diz: - para quê? Você não consegue realizar aquilo que imagina mesmo! Sua incompetente...
E assim, enquanto escuto uma voz, busco algumas pinturas antigas para transformar em projeto, e ouvindo a outra voz, olho as pinturas e não consigo ver projetos.
Acho que como a Andreia da Mil Pontinhos, estou no inferno astral...ou em crise...ou talvez não saiba fazer nada direito mesmo...
Acho que me falta vontade...esvaziei...

terça-feira, 17 de março de 2009

Isto aqui é um pouquinho de Brasil!

Não sei se é assim que se faz, mas foi assim que consegui fazer. Quase sincopei com tantas informações que tive que ver e atender para colocar estas fotos neste formato. Prometo, vou aprimorar. Mas, assim aqui está, com carinho e dedicação, muita dedicação. Para inspirar tive de brackground uma linda Bossa Nova, muita outras músicas brasileiras e o pé, bem, só no sapatinho! Hi,hi,hi,hi.... O quadril? Dois para lá e dois para cá... Para fazer o slide? Não! O trabalho! O texto em inglês foi pedido a um amigão, que de férias deve estar quebrando a cabeça pois, louca como sou, resolvi colocar um pouquinho da música no texto...deste Brasil que canta e é feliz, feliz, feliz...é, também um povo de uma raça...e então ele me manda perguntar: Amiga, como vou traduzir iaiá, ioio? Você não acha muito coloquial? SOCORRRRROOOO!!!! Quase morri de tanto rir e confesso que estou preocupada, pois ele saiu de férias e até agora não me deu resposta, ou seja, posso ficar no iaiá, ioio de ver navios...mas não creio... assim espero...não, ele não vai me deixar na mão. Nunca deixou. Ele é bárbaro! Assim, os trabalhos estão na Rô, meu primeiro termômetro e até quinta estarão aqui em casa. Nesta noite vou enviar as fotos para eles e assim ficar torcendo que para que um pouquinho do nosso Brasil, brasileiro e praieiro seja recebido de braços abertos para competir. Boa Noite, pois amanhã ainda vou muuuuuuuuuuuuito cedo para minha aula de desenho...e depois, trabalho, pão-nosso-de-cada-dia!

Beijos

E esta é a música que embalou minha criação. Salve Ary Barroso na voz de Simone...Bittencourt de Oliveira....!



video


domingo, 15 de março de 2009

Quem conhece Rosangela Paranhos?

Aqui no Sul, mais especificamente em Porto Alegre, muita gente conhece. Gente do Patchwork, ou quilt, como queiram. Rosangela, mais conhecida como Rô, começou com uma loja, a Prá Você.
Depois da loja, que foi vendida - não sei porquê e não vou perguntar- ela começou a fazer quilt para todos. Graças à Deus, ou aos Deuses, como me parece melhor.
No ponto onde antes existia a loja, hoje, estão instaladas as Arteiras.
Bem, voltando, a Rô passou a fornecer serviços de quilt, belos quilt, para todas nós.
Seria ela a melhor? Para mim é. E sei que para muitas outras da arte, ela também é. Há muitas premiadas que têm seu trabalho quiltado por ela.
Mas, como saber?
Gente, ir a Gramado e olhar, apenas os trabalhos, é não perceber como as coisas funcionam.
Um trabalho pendurado em Gramado pode ter muitas mentes e mãos criativas! As fotos podem ser de uma pessoa, a arte de outra, a criação de outra, a execução de outra e o quilt de outra, também.
Aqui no Sul, e acho que para muitas outras, o quilt é feito por ela. Ela é uma mulher premiada, muito premiada em Gramado.
Meu trabalho que ganhou o honroso segundo lugar ano passado no mesmo festival, foi quiltado por ela. Mas, não porque meu trabalho ganhou que ela é ótima. O trabalho dela é ótimo porque antes de mim ela já era muuuuuuuuuitíssimo premiada!!!! Eu colei a matéria desta prova! Hi,hi,hi,hi....
Hoje liguei para a Rô e cantei a canção da Missão Impossível: tan, tan,tantantantan,tan,tan,tantan,tan... e parei, porque os trabalhos são de tamanhho pequeno. Mas porque são pequenos serão menos trabalhosos?
NÃO! Conta a lenda que os pequenos são mais trabalhosos ainda!
Ainda mais no meu caso, onde o quilt é o apogeu de uma civilização!!!!
Rô, como sempre, me atendeu rindo, alegre e quiltando - como sempre se pode perceber ao ouvir o barulho da máqihna pelo telefone - e disse: Venha amanhã pela manhã. Qual é o prazo mesmo? Tudo bem! Tá bom garota! - adorei o garota - Você sempre inventa!
Assim, amanhã vou levar os trabalhos para ela.
Como entrar em contato? Ela tem e-mail (rosangela.paranhos@hotmail.com) e o melhor, é representante da Eva e Eva... tecidos, mais tecidos, mais tecidos, e mais tecidos... Uma loucura!!!!

Amanhã vou colocar slides das fotos que fiz hoje para terminar os trabalhos que apresentarei para a competição e que as artes já coloquei em blog anterior. Neste caso, depois da surra de serigrafia, foi ter que aprender como colocar tudo isso aqui, para vocês em forma de slides, e tudo porque inventei que seria melhor!
Argh! Tecnologia....
Ma-ra-vi-lho-sa tecnologia! Trabalhosa, mas maravilhosa...

Boa Noite....
Life's a beach! (tenho que lembrar de contar a história da tradução do texto de apresentação, em inglês que não tenho, e que pedi a um amigão para fazer. Hilária!)

quinta-feira, 12 de março de 2009

Ano Novo, roupa nova

Bem, como ainda não consegui seguir adiante no meu trabalho - e o tempo urge- resolvi fazer esta pequena alteração no layout do blog.

Ele estava muito branco, careta, geométrico, sem personalidade e cor, principalmente cor.

Laranja é a cor, que junto com o lilás, trabalham o espiritual.

Assim, com a ajuda das cores vou entoar o mantra e tratar de colocar minhas mãos à obra.

Neste final de semana muito será feito e depois mostro tudo.

Confesso que ainda não me recuperei da surra que levei da tela de serigrafia.

Mas vai passar...hi,hi,hi,hi....


Boa Noite e bons sonhos...

domingo, 8 de março de 2009

Voltei e já em ação

Muito bem, cheguei ontem.







Depois de uma viagem pela BR101 em obras, de mais ou menos umas 7 horas diringindo, como prometi, começei a trabalhar hoje. Sim, tenho 13 dias para mostrar alguma coisa que não seja minha imaginação, né?



Carro descarregado, almoço do dia da mulher -como se nosso dia não fosse todos os dias do ano...-, mão à obra!



Com muita vontade fui para o tingimento e depois para a impressão. Fui derrotada pela impressão. Não desisti.

Resolvi imprimir, imprimir, imprimir, mas imprimir tanto, mas tanto, que acabei peguando um pouco do jeito.



Aqui posso dizer: serigrafia é com profissional de serigrafia. O thermofax é outra coisa!



Assim, nessa minha empreitada sem o thermofax, vou mostrar como conseguir fazer algo parecido, mais profissional, mais caro e mais trabalhoso.



Não dizem que o brasileiro tem sempre o seu jeitinho? Pois é, mesmo que mais difícil -aqui vai mais um pouco de muuuuuuita inveja das americanas - tentei dar o meu jeitinho, gaúcho-brasileiro de ser. Argh!

É possível? Sim, mas é trabalhoso! Já vou avisando.



Então o mais importante, que seja para thermofax ou jeitinho brasileiro é igual: O PROJETO É TUDO E PREPARAR A IMAGEM NO PHOTOSHOP É ESSENCIAL!

Primeiro procurei muitas fotos de viagens por praias que eu havia feito e escolhi o que achei adequado e o que me pareceu conseguir executar no patchwork dentro do tempo que me era esperado.




Foram estas:











Guarda-sol e calçadão de Copacabana foram pesquisados na internet, salvas as fotos e ampliadas no Photoshop. Assim sem mistério para quem tem intimidade com computador e programa, é claro...



Depois fiz a montagem no computador como eu imaginava. Ainda tudo colorido, mas eu já sabia onde queria que fosse preto e onde eu tingiria, e mais importante, onde eu faria aplicações e como montaria tudo. Projeto gente! Projeto.



Então fiz a montagem no Photoshop, retirei a cor e onde havia preto procurei saturar a cor. E então você deve estar perguntando: que cor, se ela retirou a cor? Preto é uma cor e a mais importante, pois a mistura dela com outras, temos mais umas tantas. Assim, preto é cor sim.


E o projeto final fica assim:







Projeto 1: Guarda-sol com aplicação; cruz com aplicação.

Projeto 2: Parte frontal da caverna de pedras em aplicação; as janelas do farol em aplicação.

Todo restante com tingimento, impressão e quilt.

Bem, este são os planos até ver as coisas montadas, pois como na propaganda, tudo está pronto no papel, mas a criação só termina quando é dado o OK final, e então todos podem interagir e muitas coisas podem ser mudadas no meio do caminho.


Essa é a melhor parte e sabem qual é o nome dela? Liberdade.


Hellllooooouuuuu!!!! É preciso saber que a coloração será feita com tinta Aquarela Silk e então tudo dependerá do efeito da combinação da água+tinta+intuição+mão. Muitas variantes, pois isso não é cópia, mas sim criação.....Hellloooouuuu!!!!




Exausta de tanto tomar surra da impressão serigráfia, fica aqui um Boa Noite, pois amanhã meu dia começa com mais um dia de trabalho normal e a noite....O PROJETO!...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...